quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

(..) despacio

Despacio.. despacio...

para falar, articuladamente,  

para que a palavra não me tome

para que eu não me torne amarga ou distante, 

mente errante em meus temores nada amenos

para não me tornar nada diferente do que sou...

 

despacio... despacio... no me sobra el aire...


K.Felitte

domingo, 9 de dezembro de 2018

(...) eu não purgo..

Eu não purgo sangue
de mim saem palavras eivadas
linhas tortas, medidas abissais

transudo poesias e silêncios
... e sobrevivo a eles

K.Felitte

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

(...) insone encaro meus monstros...

Insone encaro meus monstros

me deparo com eles,
vivos, fortes e de olhos bem abertos,
escancarados, olhando p'ra mim

um medo superlativo e ávido 
uma pequena morte que se repete,
a-cada-por-de-sol,
gritando meu nome



K.Felitte


(...) alimente-me com sua música

Alimente-me com sua música
porque tenho fome e estou avida de vida

Transfunda-me sonhos porque não estou aqui..
não estou em lugar nenhum

Sorria-me, como dantes, porque nada mais
faz sentido sem seu olhar... em mim.

K.Felitte

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

(...) minha vida em

Minha vida em risco
... traço fino de pena sobre o papel

_ de baixo da pele sou nada
Por entre as linhas, silêncio _



K.Felitte






terça-feira, 2 de outubro de 2018

(...) é minha cria o verbo rasgado

É minha cria
o verbo rasgado

É minha sina
o corpo marcado

Resvalar em falso
pelos olhos cansados
meu maior temor

Ah, poeta, faz poesia
do eco que volta da caverna vazia!
Faz poesia!

K. Felitte

quinta-feira, 26 de julho de 2018

(...) Espero a luz no limiar

Espero a luz no limiar
Estou sem ar...

Peito vazio, em suspenso, em medo

Sem alento...
em desatento cuidado de mim

Não olhe p'ra trás!
Não olhe p'ra trás!

K.Felitte